Curso forma 21 novos Juristas Populares

29.11.2007

São 11 mulheres e nove homens, 17 entidades diferentes e uma mesma disposição: multiplicar o acesso ao direito. Este é o perfil da oitava turma do Curso de Formação de Juristas Populares, que se formou ontem, dia 7, comemorando o fato do projeto ter sido certificado como Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil. Contando com o apoio da Secretaria Especial de Direitos Humanos e Unesco em 2007, o projeto conclui mais um ano com uma avaliação positiva dos alunos e o desafio de realizar uma nova edição em 2008.

Entre os mais novos Juristas Populares, que agora somam 140, a empolgação é visível. Para Gilzélia Pereira Lima, da Pastoral do Dízimo, a experiência foi fantástica e acima de sua expectativa. Mesmo antes de terminar, ela já está articulada com a Rede de Juristas Populares, através do Núcleo de Santa Rita, e pretende continuar o trabalho. “Queremos rearticular a rádio comunitária de Tibiri II e reanimar o Núcleo”, projeta.

Como policial pertencente ao Movimento Cidadania e Segurança, José Leite da Silva Filho também quer aproveitar tudo que aprendeu no curso para reforçar as lutas de sua entidade e conta que vê o mundo de um jeito novo agora. “Eu não tinha conhecimento de muitas coisas que aprendi aqui”, lembra. Agora ele quer trazer mais companheiros para o curso nas próximas edições.

Empolgada com o conhecimento que adquiriu, Terezinha da Silva, da paróquia São Pedro e São Paulo, em Santa Rita, avalia o projeto como “sensacional”. “Eu faria tudo de novo e aproveitaria ainda mais. Pretendo agora passar para frente tudo que aprendi aqui para ajudar as pessoas”, garante.

A diversidade de entidades e a integração de novos grupos foi apontada como um dos destaques desta versão do curso pela coordenadora do projeto, Anna Izabella Chaves. Entre as entidades novas, alguns sindicatos e até rádios comunitárias. “Além disso, tivemos o reconhecimento de várias instituições, como a Fundação Banco do Brasil e a própria Secretaria Especial de Direitos Humanos, que dão um peso maior e confirmam a importância do projeto”, acredita.

As inscrições para a turma de 2008 do Curso de Juristas Populares acontece entre os dias 13 e 26 de fevereiro do próximo ano, na própria Fundação.