Fundo Brasil de Direitos Humanos lança edital para apoio a projetos de jornalismo investigativo

20.07.2017

O Fundo Brasil, em uma parceria com a Fundação Ford, a Fundação Open Society e a CLUA (Climate and Land Use Alliance), irá destinar até R$ 680.000,00 (seiscentos e oitenta mil reais) para apoio a projetos de organizações da sociedade civil e/ou indivíduos que apresentem propostas de jornalismo investigativo cujo foco seja a violência institucional e a discriminação.

O edital vai selecionar pelo menos 17 projetos – no mínimo cinco relativos às questões de violação de direitos socioambientais, inclusive o impacto de conflitos ambientais em relação ao direito à terra e ao território.

O Brasil é um país profundamente injusto e desigual, onde direitos humanos são violados todos os dias de várias formas. Nesse contexto, o jornalismo investigativo se coloca como um importante caminho para denunciar e trazer à atenção da sociedade brasileira as violações de direitos e os conflitos socioambientais no país.

O jornalismo investigativo, quando realizado por veículos independentes, com ou sem fins lucrativos, exerce o papel fundamental de dar voz e visibilidade às lutas de grupos tradicionalmente excluídos pela grande mídia.

A reportagem investigativa é a principal atividade dos meios de comunicação que buscam provocar transformações na sociedade. O jornalismo investigativo não trabalha isoladamente, mas sim como catalisador de mudanças, parte de um ecossistema de defesa do interesse público; ou seja, é cada vez mais reconhecido como um componente crítico entre as redes de organizações que podem fiscalizar o poder de governos e instituições, defender, fazer cumprir e promover os direitos de todas e todos.

O objetivo deste edital é estimular a produção de jornalismo investigativo de alta qualidade, com reportagens que contem histórias relevantes e, consequentemente, contribuam para melhorar a compreensão da sociedade brasileira acerca das violações de direitos humanos, inclusive as que resultam de conflitos socioambientais. Busca-se também fortalecer organizações/grupos/coletivos e indivíduos que trabalham com independência.

QUEM PODE CONCORRER AO EDITAL:

Serão aceitas propostas de indivíduos e organizações sociais, redes, grupos ou coletivos sem fins lucrativos, formalizados ou não, com ou sem CNPJ, desde que atendam aos demais requisitos deste edital.

Não serão apoiados projetos de organizações que não tenham sido constituídas no Brasil de acordo com a legislação brasileira; organizações governamentais; organizações internacionais; partidos políticos; empresas públicas e privadas; grupos políticos partidários.

Cada organização, grupo, coletivo ou indivíduo poderá apresentar apenas um projeto.

O QUE A PROPOSTA DEVE CONTER:

– Valor de apoio total de no mínimo R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) e no máximo R$ 40.000,00 (quarenta mil reais);

– Duração de até 12 meses para realização do trabalho;

– Produção de pelo menos uma reportagem de jornalismo investigativo, seja impressa, sonora ou audiovisual;

– Plano de disseminação da reportagem, incluindo estimativa de alcance do material produzido, possível público alvo e os caminhos para chegar até lá;

– Cobertura jornalística abrangente do tema proposto que traga diferentes olhares sobre a questão;

– Os produtos finais devem valorizar as vozes e visibilizar os sujeitos que sofreram violações de direitos humanos.

OUTRAS DIMENSÕES IMPORTANTES QUE PODEM ESTAR PRESENTES NO PROJETO:

– Fortalecimento das organizações/grupos e coletivos de mídia independente que trabalham com jornalismo investigativo na cobertura de violações dos direitos humanos e de conflitos socioambientais no Brasil;

– Fortalecimento da agenda de comunicação das organizações de defesa de direitos no Brasil;

– Fomento do uso de tecnologia para produção multimídia em meios digitais, como animação, visualização de dados, vídeos, games, com experimentação em realidade virtual e realidade aumentada.

O PROCESSO SELETIVO:

O processo seletivo do edital será realizado em duas etapas:

Envio de uma Proposta Preliminar: os indivíduos e organizações interessados em participar do processo seletivo devem enviar proposta preliminar até o dia 28/07/2017. O roteiro poderá ser encontrado neste link. Todas as propostas recebidas dentro do prazo serão examinadas por uma comissão composta por representantes do Fundo Brasil e das fundações parceiras.

Envio da Proposta Completa: as organizações e indivíduos pré-selecionados serão convidados a enviar uma proposta completa no prazo de 30 dias a contar do recebimento da comunicação por email. A proposta completa será analisada por um comitê de seleção independente, composto por especialistas no tema. O comitê identificará os projetos a serem apoiados, apresentando suas escolhas às instancias de governança do Fundo Brasil de Direitos Humanos para decisão final. O resultado da segunda e última etapa de seleção será divulgado em nosso site a partir do dia 30/10/2017.

COMO FAZER PARA ENVIAR A PROPOSTA PRELIMINAR:

– O projeto deve ser encaminhado ao endereço do Fundo Brasil de Direitos Humanos, somente por correio, até o dia 28/07/2017, conforme orientações abaixo:

Fundo Brasil de Direitos Humanos
A/C Seleção de Projetos – Edital Jornalismo Investigativo
Rua Santa Isabel, 137, Conjunto 42
Vila Buarque, São Paulo, SP
CEP 01221-010

Em caso de dúvidas
– As dúvidas serão respondidas somente por e-mail. Favor escrever para projetoespecial@fundodireitoshumanos.org.br

EDITAL: http://bit.ly/2vFNOZu

Fonte: Fundo Brasil de Direitos Humanos