Acontece nesta quinta a Marcha do Dia Internacional de Lutas Pelas Mulheres em João Pessoa

05.03.2018

Acontece nesta quinta-feira, 08 de março, na Praça João Pessoa, conhecida como Praça dos Três Poderes, a partir das 08h, em João Pessoa, a Marcha do Dia Internacional de Lutas Pelas Mulheres, o movimento busca uma sociedade sem violência na qual as mulheres sejam livres.

O movimento também busca ir contra todas as desigualdades de gênero, discriminações de raça, classe, religião e sexualidade; contra o desmantelo dos programas sociais; contra a reforma da previdência; a reforma das leis trabalhistas; em defesa do SUS e dos programas de Saúde; por democracia e mais direitos.

O Movimento de Mulheres da Paraíba (MMPB) em um manifesto digital levanta a importância da atividade: “Somos acometidas por uma infinidade de violências, que são agravadas pelas diferenças raciais, geracionais, regionais, situação econômica, mobilidade e condição física e sexual. Estima-se que no Brasil ocorram cinco espancamentos a cada 2 minutos; um estupro a cada 11 minutos; um feminicídio a cada 90 minutos; 179 relatos de agressões por dia; e 43 mil mulheres assassinadas em 10 anos, sendo 41% na sua própria casa. João Pessoa é 3ª capital do Brasil onde mais se mata mulheres; a Paraíba ocupa o 4º lugar no ranking dos estados com mais assassinatos de mulheres e o Brasil figura como o 5º com a maior taxa de feminicídios, no ranking de 83 países”.

“Vemos a crescente desresponsabilização do Estado frente às políticas públicas e tomadas de decisões que violam os princípios constitucionais e direitos humanos, tudo com o aval do judiciário”, continuam. “ Temos um cenário político preocupante, com o congresso mais conservador dos últimos 30 anos, com parlamentares que mantém posturas fundamentalistas, machistas, racistas e LBTfóbicas”.

Segundo dados do MMPB, ano passado foram registrados manifestações em cerca de 60 países com paralisação total ou parcial de atividades remuneradas, isto é, interrompeu-se no dia 8 de março a ida ao local de trabalho, como forma de protesto.

A indicação das organizadoras do evento é que cada mulher faça sua manifestação paralisando o trabalho em uma “hora M”, usando uma peça de roupa ou adereços nas cores lilás, roxa ou violeta, assim como estender uma bandeira nas mesmas cores em frente a sua residência ou seu local de trabalho. A proposta é paralisar minimamente o expediente durante meia hora e utilizar esse tempo para discutir com as colegas de trabalho as desigualdades e desafios enfrentados pelas mulheres no mercado de trabalho ou ate na sua casa.

Para mais informações sobre as ações, você pode acompanhar a página da Jornada do 8 de Março das Mulheres da Paraíba clicando aqui ou no link do evento clicando aqui.