MST lança nota de repudio a declarações do apresentador de TV Sikêra Junior.

11.12.2018

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) lançou nesta terça-feira, 11, nota pública de repúdio a comentários do apresentar de televisão Sikêra Junior em programa exibido nesta segunda-feira, 10, na TV Arapuan, sobre o caso de assassinato de José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino, integrantes do Movimento, utilizando de um discurso de incitação à violência.

Confira nota na íntegra

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra  (MST) vem a público repudiar a conduta adotada pelo apresentador do programa Cidade em Ação, da TV Arapuan, afiliada à RedeTV!, Sikêra Junior

O programa exibido na última segunda- feira (10), noticia o assassinato dos militantes do MST, Orlando e Rodrigo, a partir da incitação à violência e cumprindo um desserviço à sociedade paraibana, uma vez que o apresentador promove fakenews.

O assassinato de Orlando e Rodrigo, na noite do sábado (8), no acampamento Dom José Maria Pires, no município de Alhandra, provocou a indignação pelo crime e a solidariedade aos familiares e ao MST, por parte das mais diferentes entidades e representações políticas, como a senadora Gleisi Hoffmann (PT), também atacada pelo apresentador, visto que este acontecimento também é consequência da ascensão do fascismo no Brasil e foi estimulado pela propaganda violenta de Bolsonaro e por redes de comunicação, como a Rede TV, contra o MST.
As duas vítimas eram militantes do MST na Paraíba. Orlando, assentado e produtor do assentamento Zumbi dos Palmares, em Mari, era um militante comprometido com a luta pela terra e com a solidariedade. Rodrigo, acampado no Dom José Maria Pires, em Alhandra, aguardava o acesso ao seu pedaço de chão para produzir aquilo que acreditava, a agroecologia.

O sentimento de luto e a espera por justiça dos familiares, amigos e pelo MST foram atacados pelo apresentador Sikêra Jr, que utilizou a violência na linguagem e se apropriou das imagens das vítimas e do velório de Orlando.

Desta forma, o MST exige que a TV Arapuan tome todos os procedimentos cabíveis quanto à conduta editorial do programa e do apresentador Sikêra Jr.

É inadmissível que o assassinato de pessoas seja naturalizado ou tripudiado em redes de televisão, que tem concessão pública, por isso exigimos a demissão de Sikêra Jr e a punição da Rede TV e sua filiada, a TV Arapuan, que usam o espaço público para violar os direitos humanos da população paraibana.

Também lembramos que o desvio de conduta ética, na responsabilidade de fazer jornalismo, é uma prática corriqueira adotada pelo programa com os demais grupos marginalizados, não sendo a primeira vez que o programa pratica incitação à violência.

Não ficaremos calados! Em memória de Orlando, Rodrigo, e de todos os companheiros (as) que tombaram na luta por reforma agrária, pela liberdade e contra a criminalização dos movimentos sociais, seguiremos firmes.

LUTAR NÃO É CRIME!

Fonte: Ascom – MST