João Pessoa sediará I Seminário Nacional de Educação Popular e Movimentos Sociais do Campo

20.09.2019

III Encontro de Pesquisas e Práticas em Educação do Campo da Paraíba

A Educação do Campo é resultante das experiências históricas dos povos do campo, em meio aos processos de luta pela terra e por direitos sociais, em resposta às desigualdades sociais, econômicas e educacionais, refletidas na ausência de escolas de qualidade que garantissem às populações do campo o direito a uma educação que refletisse os valores, a cultura, os modos de produzir a vida no campo. Para discutir tudo que cerca essa prática, será realizado nos dias 09, 10 e 11 de outubro o I Seminário Nacional de Educação Popular e Movimentos Sociais do Campo e o V Encontro de Pesquisa e Prática em Educação do Campo da Paraíba, cuja temática será Educação Popular, Movimentos Sociais e Políticas para a Educação do Campo: Desafios Atuais.

O evento será realizado no Centro de Educação/UFPB – João Pessoa/PB com o objetivo de reunir pesquisadores, estudantes, militantes e educadores que desenvolvem atividades junto aos sujeitos do campo, em um momento privilegiado de intercâmbio, socialização e a discussão das experiências de pesquisas e práticas em Educação.

Confira a programação completa no site: http://educacaodocampopb.com.br/eppec2019

Educação no Campo na Paraíba

Nos anos 1990, a articulação coletiva de diferentes movimentos sociais do campo, em parceria com universidades públicas, levou a mobilização do “Movimento Nacional por uma Educação do Campo” e os debates construídos forjaram os princípios que fundam o projeto político e pedagógico de educação, segundo uma perspectiva emancipatória dos povos do campo. Desde então, esse movimento têm logrado conquistas, materializadas nas formulações e implementações de políticas e de programas governamentais de Educação do Campo, envolvendo, movimentos sociais populares e o poder público, universidades, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA e a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI/MEC.

Em 2011, foi realizado o I Encontro de Pesquisas e Práticas em Educação do Campo da Paraíba (EPPEC), pelo Centro de Educação; Curso de Pedagogia – Licenciatura com Área de Aprofundamento em Educação do Campo, o Programa de Pós-Graduação em Educação, contando apoio da CAPES, de instituições e movimentos que se dedicam ao trabalho com a Educação do Campo, na Paraíba, com o objetivo de reunir pesquisadores, estudantes, militantes e educadores, desenvolvem atividades junto aos sujeitos do campo, em um momento privilegiado de intercâmbio, socialização e a discussão das experiências de pesquisas e práticas em Educação do Campo.

Entre estes destacam-se o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA e o Programa de Apoio à Formação Superior em Licenciatura em Educação do Campo – PROCAMPO, através dos quais dezenas de experiências foram realizadas nos últimos 20 anos, em diferentes espaços, executadas por diferentes universidades, em todo território nacional, possibilitando a realização de cursos na educação básica e ensino superior, tendo como público os sujeitos do campo, além de fomentar nas universidades a efetivação de diversas ações de extensão e de pesquisas, em parcerias com os movimentos e organizações do campo.

Essas ações têm motivado uma ampla produção acadêmica, assim como a realização de eventos acadêmicos e políticos que possibilitem a divulgação, a troca de experiências e o debate, fazendo avançar as reflexões sobre as experiências e os desafios que precisam ser enfrentado na luta pela efetivação da Educação do Campo.

Em 2011, foi realizado o I Encontro de Pesquisas e Práticas em Educação do Campo da Paraíba (EPPEC), pelo Centro de Educação; Curso de Pedagogia – Licenciatura com Área de Aprofundamento em Educação do Campo, o Programa de Pós-Graduação em Educação, contando apoio da CAPES, de instituições e movimentos que se dedicam ao trabalho com a Educação do Campo, na Paraíba, com o objetivo de reunir pesquisadores, estudantes, militantes e educadores, desenvolvem atividades junto aos sujeitos do campo, em um momento privilegiado de intercâmbio, socialização e a discussão das experiências de pesquisas e práticas em Educação do Campo.