Editora Triluna lança chamada para publicação de livros de poemas produzidos por pessoas negras

06.10.2020

Publicar um livro não é fácil no Brasil, ainda mais quando se é de alguma minoria, tendo que lidar com preconceitos, exclusão e dificuldades de acesso a editoras. Pensando nisso, a editora paraibana Triluna abriu a Chamada da Lua Negra, uma oportunidade para a primeira publicação, ou para a publicação de algum livro inédito, exclusivamente para pessoas negras.

A editora trabalha desde a fundação com uma proposta de foco em pessoas negras, mulheres cis e trans e pessoas LGBTQIAP+. Segundo Aline Cadorso, editora e fundadora, “a literatura é resistência, por isso, neste espaço editorial nós seremos sempre o foco. Caso você não seja uma pessoa negra, mas se encaixe no perfil editorial da Triluna, envie o seu material para avaliação em qualquer tempo”.

Sobre a Chamada da Lua Negra, ela ressalta que é apenas para a publicação de 24 livros inéditos individuais de poemas. “Estabelecemos o número fixo de 60 poemas. Selecione, organize e envie 60 poemas até o dia 31/10/2020, podendo ser prorrogado por mais 10 dias, caso a demanda seja inferior ao esperado”.

O material deve estar formatado em Tamanho 12, Fonte Arial ou Times, Entrelinhas 1,5, salvo e enviado em formato PDF. O livro deve ser enviado para o e-mail: editoratriluna@gmail.com, no assunto deve ter escrito “Chamada da Lua Negra” e o corpo do e-mail deve conter: Minibio de 10 linhas e uma foto da pessoa.

O livro terá o tamanho de 14×21, impresso em tinta preta sobre papel pólen soft 80mg, capa colorida com laminação fosca e lombada quadrada. Os 24 autores selecionades terão um contrato com a Editora Triluna por 24 meses, com possível renovação e pagamento pela cessão de direitos autorais de 10%, sendo 5% em livros da tiragem e os outros 5% em espécie sobre o restante dos exemplares vendidos.

As publicações serão feitas sem custos para os selecionades e o dinheiro para a produção da obra é arrecadado durante o período de pré-venda da obra, através de plataforma de financiamento coletivo on-line.

Serão impressos 50 exemplares por tiragem dos livros selecionades. As reimpressões seguirão proporcionalmente de acordo com a demanda de cada título.

A editora destaca que a seleção de autores não será feita por sorteio, todos os arquivos enviados serão lidos e analisados pela editora. “Os livros que forem selecionados serão avisados e os que não selecionados, também”, aponta Aline.

Mais informações pelo site da editora: https://editoratriluna.com.br ou em seu Instagram: www.instagram.com/editoratriluna