Vídeo sobre Margarida será exibido em Alagoa Grande

11.08.2006

O vídeo documentário ‘Uma Flor na Várzea’, de Mislene Santos e Matheus Andrade, que contou com o apoio da Fundação de Defesa dos Direitos Humanos Margarida Maria Alves, será uma das atrações entre os eventos que marcam neste sábado, 12, os 23 anos do assassinato da líder do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande, Margarida Maria Alves, vitimada por um tiro de espingarda 12 no rosto, na porta de sua casa.

A exibição, uma entre as centenas de homenagens que a sindicalista receberá por todo o Brasil, acontecerá na sede do sindicato, às 19h (horário próximo ao de sua morte). O vídeo retrata a vida de Margarida Maria Alves, abordando, especialmente, o trabalho sindical da líder e sua postura política adotada nas eleições de 1982, apresentando a complexidade de sua história.

Uma Flor na Várzea, lançado a 6 de junho de 2006, na sala de Cultura do Shopping Sul, no bairro dos Bancários, em João Pessoa, já foi selecionado para fazer parte da mostra competitiva de dois eventos nacionais: o II Festival de Cinema Feminino – Tudo Sobre Mulheres, na Chapada dos Guimarães (MT), e o XIV Gramado Cine Vídeo (RS).

Em Alagoa Grande, a sessão contará com a presença dos diretores e de várias pessoas que prestaram depoimento para o documentário, incluindo o viúvo Severino Cassimiro e o atual presidente do Sindicato, Wamberto Silva (Beto do Sindicato).

Apoiaram também a iniciativa o Departamento de Comunicação (Decom), Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) e Centro de Documentação Popular (Cedop) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), mais Centro da Mulher 8 de Março e Fundação Margarida Maria Alves.

Depois Alagoa Grande, neste sábado (12), o vídeo será exibido no Sebo Cultural, no próximo dia 16, a partir das 18h, e dia 29 deste mês no ‘Mister Caipira’, começando às 20h, em João Pessoa.

Ficha técnica – Na direção, Mislene Santos e Matheus Andrade; produção e pesquisa de Mislene Santos; direção de imagens, Matheus Andrade; câmera de Matheus Andrade e Niutildes Batista; edição de imagens feita por Thiago Andrade e still com Adélio Andrade e Matheus Andrade.

Sinopse – Em agosto de 1983, a líder do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande, Margarida Maria Alves, foi assassinada na porta de sua casa com um tiro de espingarda calibre 12 no rosto. No período em que presidiu o sindicato, Margarida travou uma verdadeira luta com os latifundiários da região ao reivindicar os direitos dos trabalhadores rurais. Sua ação sindical foi apontada como a principal causa de sua morte. Entretanto, Margarida foi uma liderança complexa: ela apresentou uma forte contradição política nas eleições de 1982, o que sugere outros questionamentos sobre o ‘Caso Margarida’.