Pessoense gasta 86 reais por mês com legisladores

29.10.2007

Pouco mais de R$ 86. Este é o valor que cada morador de João Pessoa gasta com a manutenção das três esferas do Poder Legislativo, o que representa o gasto de 1,4% do Produto Interno Bruto paraibano. Mesmo assim, o pessoense é o quarto colocado na lista dos que pagam menos, com o menor custo sendo encontrado em São Paulo (R$ 68,38) e o maior em Boa Vista, capital de Roraima (R$ 224,70). Os dados são da Organização Não Governamental Transparência Brasil, que fez uma pesquisa através dos orçamentos de 2007 em cada município.

Na Paraíba, cada deputado estadual custa mais de R$ 2,4 milhões por ano, o que representa R$ 2 milhões mensais. Com um orçamento mais modesto, mas não menos acintoso, os vereadores de João Pessoa representam um custo anual de quase R$ 960 mil, uma média mensal de R$ 80 mil. A média do país é de R$ 1,6 milhão por vereador, sendo que o mais caro é o do Rio de Janeiro, custando R$ 9,8 milhões por ano.

Além destas contas, a Transparência Brasil observou outras questões, principalmente relacionadas com a disponibilização dos dados para a consulta popular. Dentro deste aspecto, João Pessoa faz parte das 12 capitais em que o orçamento não está disponível em seu site na internet e o do estado, mesmo estando disponível no site, é acessado através de um link considerado de difícil acesso pela pesquisa. Além da Paraíba, os estados do Mato Grosso do Sul e Roraima e a cidade de Belo Horizonte estavam na mesma situação.

Quem ganha o maior pedaço do bolo é o Senado, que reúne o menor número de legisladores (81), mas recebe R$ 2,6 bilhões, que se dividem em fatias de R$ 33 milhões para cada um. O Congresso Nacional, que reúne 594 parlamentares, recebe um orçamento total superior a R$ 6 bilhões, o que representa uma cifra de R$ 10,2 milhões para cada um. Já nas Assembléias Legislativas, o orçamento total é de quase R$ 4,9 bilhões, que na divisão entre os mais de mil parlamentares, se transforma em R$ 4,6 millhões. Com um total de 707 vereadores nas capitais brasileiras, as Câmaras Municipais recebem um volume de R$ 1,4 bilhão, uma média superior a R$ 2 milhões para cada um.

Todos os dados estão disponíveis no site da entidade, através do endereço www.transparencia.org.br.