Espaço público: acordo libera estacionamento do TJ para a circulação de veículos

13.07.2005

A área em frente ao Tribunal de Justiça do Estado não poderá mais funcionar como estacionamento privativo dos funcionários da instituição. Em reunião na tarde desta terça-feira (12) entre o prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB), e o presidente do TJ, o desembargador Júlio Aurélio Coutinho, ficou acordado que toda a área em frente àquela corte ficará livre de estacionamentos, a exemplo do que já está acontecendo com a Assembléia Legislativa e o Palácio da Redenção, também na praça João Pessoa.

A medida faz parte do projeto da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para reordenar o trânsito e as regiões de estacionamento no Centro da cidade. A Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) se comprometeu em enviar, até esta sexta-feira (15), um projeto com o novo modelo de estacionamento da área. Na quarta-feira da próxima semana, ele será apresentado aos desembargadores que compõem o TJ, através de seu presidente.

Além do prefeito e do desembargador, a superintendente da STTrans, Aracilba Rocha, e outros técnicos do órgão, também participaram das discussões, inclusive com outros desembargadores e com o secretário-geral do Judiciário, Robson Cananéia. Como forma garantir aos funcionários do Tribunal um local para estacionarem seus veículos, a STTrans reservou espaços no entorno do órgão com esta finalidade, incluindo a rua Rodrigues de Aquino, a Avenida Almeida Barreto e a Praça Venâncio Neiva.

A decisão irá desafogar o trânsito na praça João Pessoa, permitindo que mais veículos possam passar pelo local. O prefeito reiterou o compromisso do Governo Municipal em garantir as vias públicas para o acesso de todos os cidadãos da cidade. “As ruas são áreas públicas e a Prefeitura é a gestora de todos os espaços públicos do município. Nós estamos buscando garantir as vias e as calçadas para a população”, declarou.