Juristas debatem direitos das mulheres e da pessoa idosa em Santa Rita

21.08.2008

O depoimento de Rosângela Silva será um dos destaques da programação do Encontro Municipal de Juristas Populares de Santa Rita, que terá como tema “Os Direitos de Cidadania da Mulher e da Pessoa Idosa”. Ela foi acusada de tentativa de homicídio contra seu ex-companheiro, o policial militar Júlio Galdino de Santana, que havia lhe violentado ao longo de uma noite inteira. Ela e a advogada do Centro de Referência da Mulher, Gregória Benário, vão debater os avanços da legislação que protege as mulheres da violência.

Além delas, o encontro também contará com a presença da ONG Pro Dia Nascer Feliz, que trabalha com a defesa dos direitos de idosos, que vão dar seus depoimentos. O evento, que é aberto ao público, acontece neste domingo, dia 24, na Escola Maria de Lourdes, em Tibiri, a partir das 9 horas e é uma realização da Rede de Juristas Populares, com a promoção da Fundação Margarida Maria Alves.

O Caso Rosângela, como ficou conhecido, é emblemático para o movimento de defesa dos direitos da mulher na Paraíba. No mês de junho, o Tribunal de Justiça da Paraíba julgou a denúncia improcedente e absolveu Rosângela, acatando a posição do Ministério Público de que ela é, na verdade, vítima e não ré do caso. Mas antes disso, o caso chegou a ser encaminhado para júri popular. Uma ação contra o ex-companheiro dela está sendo movida na Justiça e aguarda julgamento.

A programação inclui a apresentação das experiências sócio-educativas com pessoas idosas, contando com convidados da Pastoral do Idoso e da Pro Dia Nascer Feliz, além da leitura de poesias de Cora Coralina e da apresentação de grupos de dança de idosos.